Começa a montagem da cobertura do Terminal 3 do Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP)
Começa a montagem da cobertura do Terminal 3 do Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP)

Já está em execução a montagem das estruturas para a construção do telhado do Terminal 3 do Aeroporto Internacional Governador André Franco Montoro de Cumbica, em Guarulhos, na grande São Paulo. A estrutura é composta por armações metálicas, fixadas em pilares de concreto. Essas armações são pré-montadas no solo, antes de serem içadas por guindastes e fixadas na estrutura, como explica o superintendente operacional da OAS e engenheiro responsável pelas obras, Francisco Germano.

"No total, serão 40 módulos metálicos de 70 t cada. Quatro módulos são pré-montados ao mesmo tempo no solo e depois içados por dois guindastes de 750 t e 850 t, nos lados Norte e Sul do prédio, até sua posição na cobertura", diz o engenheiro.
"A previsão é de que até dezembro desse ano o prédio do terminal de passageiros já esteja totalmente coberto, para que os trabalhos de acabamento interno possam ser realizados sem risco de ser afetados pelas chuvas de verão", completa.

Após serem fixados nas estruturas de concreto, esses módulos receberão um fechamento superior com telhas zipadas tipo sanduíche de alumínio ACM. Segundo o arquiteto Andrei de Mesquita, da Engecorps, responsável pelo projeto arquitetônico do terminal ao lado da espanhola Typsa, a cobertura possui alto desempenho termoacústico, sem provocar uma condensação interna, e permite a entrada de iluminação natural no edifício.

"É exatamente por esse motivo que ela possui várias águas em ângulos e alturas diferentes. Como a fachada do prédio será de vidro, aproveitamos para projetar a cobertura em módulos 'quebrados', que são fechados entre eles em caixilharia de vidro", diz Mesquita.

A cobertura terá claraboias com telhas de vidro especial para permitir a entrada de luz natural. Segundo o arquiteto, em caso de incêndio, essas claraboias estarão ligadas ao sistema de controle de fumaça e se abrirão para facilitar seu deslocamento.

Um sistema de drenagem irá captar a água pluvial que cairá sobre a cobertura para posterior reuso do terminal. "O sistema de drenagem da cobertura não será o tradicional, por gravidade. É o Full Flow, que trabalha com a água preenchendo toda a tubulação, que nesse caso poderá ser reduzida, pois não há a necessidade de que parte dela esteja cheia de ar para fazer com que o sistema funcione", diz. A. A água captada pela cobertura será direcionada para reservatórios na área de serviços do terminal, localizada no subsolo do edifício.

Além da montagem da cobertura, estão em curso o fechamento da alvenaria do terminal e a instalação dos equipamentos principais do sistema automático de bagagens, elevadores e escadas rolantes. A obra foi iniciada em outubro de 2012 e tem previsão de entrega para maio de 2014, quando deve começar a pré-operação do sistema.

Novo terminal de passageiros

O Terminal 3 foi inspirado nos aeroportos de Heathrow, em Londres, e de Narita, no Japão. Considerado um dos principais equipamentos para a Copa do Mundo de 2014, o terminal será voltado exclusivamente para voos internacionais e terá capacidade para 12 milhões de passageiros por ano.

O complexo ocupará 192 mil m² - maior do que a dos Terminais 1, 2 e 4 juntos. Será estruturado em dois blocos de edifícios, um processador e um píer. Ao todo, são 22 pontes de embarque e pátio para 34 aeronaves. A área comercial terá cerca de 100 estabelecimentos, entre lojas, bares, lanchonetes, restaurantes, livrarias e serviços gerais.

O terminal, que estará interligado com o Terminal 2 por uma passarela elevada, climatizada e dupla, com esteiras rolantes e envidraçada, ainda será equipado com área para despacho automático de bagagem (self bag drop), que irá permitir aos passageiros despacharem suas bagagens com até 10 horas de antecedência.

Fonte: Carlos Carvalho, da revista Infraestrutura Urbana

OASNetOAS InvestimentosWebmailFale com a OASMapa do site
Ir para versão clássica Ir para versão mobile